sexta-feira, 6 de maio de 2011

Anónimos todos!

Pelo visto há aqui uma minha vizinha que encontra prazer em roubar poemas e traduções alheios (algumas frases quebradas minhas até) e mesmo em modifica-los à vontade, sem indicar de quem são. Imagino que faz muito bem à estupidez.

34 comentários:

condado disse...

... a fama

Sun Iou Miou disse...

?

Anónimo disse...

LesbianArt

Sun Iou Miou disse...

Art unha merda, Anónimo. Iso chámase plaxio aquí e en Marte. O lesbianismo e a arte son outra cousa ben decente.

Chousa da Alcandra disse...

O que hai é moit@ (lésbianas ou lesbianos) artista do copioepego.

Prescripción: paciencia e...algunha ferramenta que hai pola rede. Proba.

Bjs

Sun Iou Miou disse...

Sinceramente, Chousa, non creo que isto teña nada que ver coa orientación sexual de ninguén, senón cunha enorme incapacidade racional (idiotez, estupidez, parvidade, necidade... sinónimos, en boa hora, non nos faltan!), que é ben diferente.

Grazas polos consellos. :)

Xan disse...

Comprendo que senta doída, expoliada..... Pero tamén podería velo desde a perspectiva de que outra persoa se sente tan identificada, que valora tanto o que vostede escribe, que copia os seus escritos por que non atopa nada que os supere.
Ao fin, non vexo admiración maior, diferente sería se esa persoa quitase un lucro económico da súa sensibilidade.
Voulle confesar que máis dunha vez desexei ser quen de escribir algúns dos seus poemas....
Un saúdo con admiración

Sun Iou Miou disse...

Mire, Xan, se unha persoa admira os textos doutra, indica que son desa persoa. Non os rouba e os coloca como se fosen seus. É certo que agora hai un par deles co meu nome... despois de que lle chamei a atención. Pero hai máis aí que son meus, algúns manipulados, outros cortados, outros agredidos na forma. Se callar xa nin se lembra de onde roubou cada texto. Hai aí traducións que fixen eu de poetas de prestixio recoñecido nos que tampouco aparece o autor orixinal, o que me parece aínda máis grave! Eu tomo textos doutros autores para este blogue con frecuencia e sempre digo de quen son e onde están publicados. E ademais, sei perfectamente quen é a que edita ese blogue e ela tamén me coñece a min, e se non me coñecese, teño un enderezo de correo público que serve para algo máis que para encherse de spam...

Polo tanto non me sinto nada admirada. Síntome asaltada e roubada.

En fin, non confundamos as cousas. A admiración non ten nada que ver con isto. A súa, Xan, agradécese e moito. E crea que se non o visito máis é porque ando con traballo de máis (isto é así, da nada ao todo) e non me podo distraer excesivamente con blogues nin con moitas outras cousas que me gustan, moi ao meu pesar.

Unha aperta, Xan

Teté disse...

Há gente com uma grande cara de pau, mas sabes que não és a única a que são roubados textos, tanto de versos como de prosa. E sim, trata-se de um plágio descarado, porque se fosse por admiração, escrevia o nome da autora original.

Mas digo-te mais, uma amiga bloguista, que escreveu uma história para um livro de BD, a pedido de um desenhador, quando o livro estava para sair, ele resolveu "roer a corda", dizer que aquilo não estava capaz, deu-lhe uns retoques (texto prontinho e devidamente investigado, que era um assunto histórico, topas?) e trufas, e entregou à editora como sendo desenhos e texto dele. Só não saiu na altura, porque ela ameaçou a editora de conivência no plágio. Mas pronto, parece que saiu agora, um ano depois ou coisa, possivelmente depois de mais uns retoques, para tentar disfarçar o plágio.

Portanto, como vês, há prái uma série de gente com poucos escrúpulos em relação ao plágio...

Beijocas e bom fim de semana!

Sun Iou Miou disse...

Pois, Teté, eu que disso há muito, e sempre houve, mas raismepartam!, tenho direito a mandar umas bocas para a gaja, não tenho? Eu não sei se os meus poemas são bons, se são maus, não me interessa nada isso, mas escrevi-os eu e acredita que me custa, que não tenho facilidade nenhuma para escrever, que cada linha dói, e sobretudo quando é poesia ou o que quer que seja aquilo.

Enfim...

ella disse...

Uf!!! que descalabro. Espero que esto no le impida seguir creando y escribiendo-nos.

Sun Iou Miou disse...

Exacto, un descalabro es lo que más me apetecía hacer en este momento, Ella.

Creo que me voy a dedicar a cultivar tomates con un rottweiler vigilando, a ver si no me los roba nadie.

Rafeiro Perfumado disse...

A sacana! Queres que eu vá lá dar uma mija?

Anónimo disse...

Gaja com Gaja se paga....

Sun Iou Miou disse...

Mais anónimos. Que bonito.

Sun Iou Miou disse...

Não gastes mijo, Rafeiro. Que nem merece.
Abracinho!

pau disse...

isso é que eu nao consinto: como podes dizer que no tens facilidad nenhuma para escrever!!!??? Cada linha dói, certo. É muito feio plagiar, abusar e roubar, também certo. Mas nao digas coisas estranhas! Triste o que cópia a um artista, porque nunca saberá o que é produzir. Desfoga, que é sano, mas nao percas mais tempo com isso. Nao paga a pena. Beijinhos.
Tens uma habilidade incrível para escrever.

Sun Iou Miou disse...

Ai, pau... Isto parece uma sessão de terapia já. ;)

Kaplan disse...

Unha que opina que é mellor roubar que pedir. O que non entendo é por que demo ten un blog unha tipa que non é capaz de mantelo coa súa propia capacidade.
E a vde, Sun, o consolo de ter un blog sobresaliente: ninguén roubou nunca o que nada ou pouco valese.

Sun Iou Miou disse...

Hai cousas que non damos entendido, señor Kaplan, burriños que somos.

En fin, a ver se algún día isto volve ser o que era, porque nin para incitar ao saqueo dá. ;)

ella disse...

Veamos: 129 visualizaciones de perfil, un seguidor que es ela misma, cero comentarios en cada post. NADA.

Pero dá rabia si.

Sun Iou Miou disse...

Eso no tiene importancia, Ella. Yo he tenido algún blog (quizá todavía lo tenga, ahora que me acuerdo) en el que no entraba nadie, pero tampoco copiaba a nadie ni me seguía a mi misma (¡qué mareo!)

Oscar Mourave disse...

Atã? :-)

Jonas disse...

Deixa lá em paz a pobre coitada... e fala antes dos grandes nomes, agora consagrados, que lograram os seus sucessos com plágios nojentos e todavia mais descarados do que este que relatas.
Eu já denunciei alguns, lá no meu botequim, inclusivamente o próprio Fernando Pessoa; mas na altura até tu os absolveste, se bem te recordas...

Sun Iou Miou disse...

Oscar, hã? ;) (É assim: prontus)

Sun Iou Miou disse...

Tens de vir tu agora a lembrar-me, ó Jonas, a minha falta de memória? E nem cópia de segurança tem essa!

(raismepartam, sim!)

Zé Marreta disse...

Calma, com uma cachaporra tudo se resolve.

Saudações do Zé Marreta.

Jonas disse...

Deixa lá em paz a pobre coitada... e fala antes dos grandes nomes, agora consagrados, que lograram os seus sucessos com plágios nojentos e todavia mais descarados do que este que relatas.
Eu já denunciei alguns, lá no meu botequim, inclusivamente o próprio Fernando Pessoa; mas na altura até tu os absolveste, se bem te recordas...
11 de Maio de 2011 23:43

Sun Iou Miou disse...

Tens de vir tu agora a lembrar-me, ó Jonas, a minha falta de memória? E nem cópia de segurança tem essa!

(raismepartam, sim!)

12 de Maio de 2011 09:07

Sun Iou Miou disse...

Oscar, hã? ;) (É assim: prontus)


12 de Maio de 2011 09:06

Sun Iou Miou disse...

Com uma cachaporra resolvia-se muita coisa, isso é verdade verdadeira, Zé Marreta.

Até no blogger era preciso dar cachaporra, que tive de andar a fazer batota para recuperar comentários que sumiram durante a "manutenção do sistema".

setesoles disse...

Temos multiplicado por moito a propia capacidade de estulticia. E hai quen lle atopa moito mérito. Tenche dengue a cousa...

Iso sí: non é cousa de que te amargues porque por riba vai desfrutar. Non convén, rapasa. Agora que xa o sabemos, que viva feliz coa súa merdiña.

Bicos.

xenevra disse...

Pois vaia que doe!!! como non!! Todo o que dixeron (sen anónimos) queda subscrito. Mais, o feito de saberse admirada non sanda o feito de saberse vilependiada.
Que pase o enfado, que os malfados afoguen e que cada un teña o que merece.
Um beijinho fundo e irrepetíbel.

ATEMPERIOME disse...

Eu, lesbian art de merda, incapacitada racional, idiota, estúpida, parva, necia, expoliadora, cara de pau, sacana, tipa... pido disculpas sinceiras por terme apropiado de palabras alleas.
Dende a admiración á poesía de Son Iou Miou.
Atempoeriome