terça-feira, 12 de abril de 2011










Acho que vou entrar para um convento.

10 comentários:

Zé Marreta disse...

Religião à parte, marchava tudo, especialmente as maminhas da noviça!

Saudações do Zé Marreta.

Erre Bis disse...

E seguro que a oración tamén se lle dá!
(Descúlpeme a demora en volver e saudar, pero é que tiven que ducharme)

Oscar disse...

Eu começava pelas bolas do sacristão ;-)

Sun Iou Miou disse...

As maminhas de noviça tem um aspecto especialmente delicioso, Marreta.

Sun Iou Miou disse...

Pois, Erre Bis, home do nome sempre repetido. A min tamén me pasa: o día que por fin me decido ducharme perdo a noción do tempo. ;)

Sun Iou Miou disse...

Tu começavas pelas bolas de sacristão, porque por alguma coisa tem de começar a gente, Oscar, mas eu sei que nem as maminhas de noviça ias respeitar. ;)

Teté disse...

Pode-se dizer o que seja da Igreja e dos seus representantes, mas que os doces conventuais são divinais, não podem restar dúvidas! :)))

Jonas disse...

Faltam os 'papos de anjo'...
E o pudim do abade de Priscos...

Sun Iou Miou disse...

E estes são mesmo doces conventuais, Teté. ;)

Sun Iou Miou disse...

É natural, Jonas: não tendo sexo os anjos, só com os papos e os cabelos deles é que se pode fazer doce. Quanto ao pudim do abade de Priscos... prefiro não saber com que parte do "cujo dito" é feito.