domingo, 10 de agosto de 2008

Títere com cabeça










Afinal talvez escrever seja
simples.
É.
É enfiar letras,
de
uma
em
uma,
até formar uma palavra,
a palavra:

a palavra desejada.

Depois é só continuar para a frente:
enfiar palavras até formar uma frase.
A frase.
Distanciar-se,
como quem contempla a frase doutrem.
Recolocar cada palavra no lugar certo,
como se a frase fosse própria.
E libera-la após corroborar que é

a frase desejada.

Escrever, pois, não tem complicação nenhuma.
Abrem-se os olhos para dentro
e a gente despe-se,
ou abrem-se para fora
e a gente inventa-se.

Difícil é ler e interpretar, responder ou calar.
Mais difícil ainda é ler e interpretar as respostas.
O mais difícil mesmo é ler e interpretar os silêncios...

e continuar a escrever como se fosse fácil.

18 comentários:

Tá-se bem! disse...

Escrever não é fácil, e tu.. tens o dom de bem escrever, de bem interpretar e de bem responder..

É para mim uma honra ter-te descoberto e poder ler-te..

Beijo imenso e Bom Domigo :)

Tá-se bem! disse...

Tenho um prémio para ti lá no blog! Espero que gostes..

Fui eu que inventei :)ehehehehe

Sun Iou Miou disse...

Então a garrafa e o pernil de Jabugo envio-tos por serviço de transporte urgente tal como combinamos, Tá-se bem. A grana vai por transferência bancária. (`_^)

condado disse...

Chegados a este punto... haber se traballamos un pouco máis!
Nesta línea de clarividencia, a poder ser...

Sun Iou Miou disse...

E ti, Condado, "a ver" se me coidas un pouco máis a ortografía, que logo con que autoridade lle digo eu á túa sobriña que para saltar a norma antes é preciso coñecela?

La queue bleue disse...

:)
Em efeito, querida, em efeito.

Sun Iou Miou disse...

Abofé, minha linda, abofé, La Queue Bleue. (`_^)

La queue bleue disse...

Naturalmente! ;)

Sun Iou Miou disse...

Pois, LQB.

condado disse...

Glup!!

Anónimo disse...

canta verdade, si
(fácil é escribir, o difícil é que lle lean a un o que escribe)

Anónimo disse...

por certo: volveu abrir. grazas :-)

Sun Iou Miou disse...

Foi con cariño, Condado, xa sabes que as largo con cariño. (`_^)

Sun Iou Miou disse...

Grazas a vostede, Kaplan, que puxo moito da súa parte para que non terminase a falar contra as paredes.

Do outro, a miña verdade polo menos é, polo menos hoxe. Xa virán días de mentir ben.

Bico.

Teté disse...

Um texto espectacular, Sun!

Ler e interpretar os silêncios é a grande incógnita... (`_^)

Sun Iou Miou disse...

Pena, Teté, mas acho que não vais entender a canção que está ai ao clicar em "silêncios" (*_*).

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Que grande descoberta acabo de fazer! Bendita a mão que me guiou até aqui e me permitiu desfrutar uma hora de leitura do mais puro deleite...
Bem haja!

Sun Iou Miou disse...

O mesmo digo, Carlos, que lhe levo vantagem em desfrutar do seu blogue. Obrigada. (Fez-me corar até.) Só lamento que seja a dor o que produz 'isso'.